quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Você sabe quais as funções da Vitamina A?


A vitamina A é um micronutriente com função antioxidante. Ela fixa-se aos radicais livres que se originam da oxidação de diversos elementos. Esses radicais livres teriam um efeito nocivo para as células e são tidos como causadores de catarata, tumores, doenças da pele e doenças reumáticas. Ainda tem importância na formação dos ossos, da pele, cabelos e unhas.

A vitamina A desempenha papel essencial na visão, crescimento, desenvolvimento do osso, desenvolvimento e manutenção do tecido epitelial, processo imunológico e reprodução. Aproximadamente 90% da vitamina A do organismo é armazenada no fígado; o remanescente é armazenado nos depósitos de gordura, pulmões e rins.

Benefícios da Vitamina A
A vitamina A melhora a visão porque protege a córnea, parte do olho que transmite e concentra a luz que entra no olho. A baixa ingestão deste nutriente pode fazer com que a pessoa tenha dificuldade em enxergar em locais com a luz fraca e causar alterações oculares. Em casos extremos, pode levar à cegueira total.

Ajuda na saúde da pele pois age na reparação do epitélio da pele. Alguns estudos tentaram comprovar se a vitamina A ajuda a prevenir ou tratar o câncer de pele, porém nada ainda foi comprovado.
A vitamina A contribui para o crescimento de diferentes maneiras. Ela é essencial para a proliferação e divisão celular e também regula a expressão do gene para a formação do hormônio de crescimento, o GH.

Evita infecções e melhora a imunidade. É importante destacar que as células da pele e das mucosas, que revestem as vias respiratórias, do aparelho digestivo e do trato urinário, atuam como uma barreira e são a primeira linha de defesa do corpo contra infecções. Desta forma, a vitamina A é importante porque mantém as funções e a integridade dessas células.
A vitamina A tem um efeito antioxidante. Assim ela evita a ação dos radicais livres que teriam efeito nocivo para as células e são tidos como causadores de arteriosclerose, catarata, tumores, doenças de pele, entre outros.


Deficiência de vitamina A
A deficiência de vitamina A é identificada por meio de um exame de dosagem de retinol sérico. A deficiência do nutriente pode causar uma série de problemas de saúde

Cegueira noturna
*Ressecamento da esclera (parte branca) e córnea dos olhos, podendo levar à cegueira
*Inflamação da pele (dermatite)
*Endurecimento das membranas mucosas do trato respiratório, gastrointestinal e geniturinário
*Risco de infecções e morte

Combinações da vitamina A
Vitamina A + gorduras e proteínas: Ao consumir alimentos de origem vegetal ricos em betacaroteno, a conversão dele em vitamina A ocorre na parede do intestino delgado sendo influenciada pela ingestão de gorduras e proteínas da dieta.

Vitamina A + zinco: A vitamina A que é absorvida no intestino será estocada no fígado, mas para que possa ser transportada nos vasos sanguíneos o zinco é necessário.

Fonte de vitamina A


A vitamina A é encontrada em alimentos de origem animal (leite, ovos, fígado). As folhas verdes, vegetais e frutas amarelo-alaranjados possuem carotenoides que são convertidos em vitamina A pelo organismo.

Dose diária recomendada: 2 mg ou 10.000 UI

Muitos especialistas recomendam o uso combinado de vitamina A e betacaroteno para manter ótimos níveis de vitamina A e evitar intoxicação. O betacaroteno é o precursor da vitamina A – ele é convertido em vitamina A pelo corpo, porém sem o risco de intoxicação.

Cuidado com o excesso de vitamina A
O excesso de vitamina A, uma situação frequente em pessoas que ingerem vitaminas deliberadamente, pode causar manifestações clinicas desagradáveis e até perigosas.

A intoxicação por vitamina A pode ser aguda ou crônica. A ingestão prolongada de 30 mg/dia de retinol, durante 6 meses ou mais, provoca intoxicações.

Sintomas do Excesso de vitamina A
*Dor de cabeça
*Ressecamento da pele com fissuras
*Perda de cabelos
*Aumento do baço e fígado
*Aumento dos ossos e dor nas juntas.

É preciso suplementar a vitamina A?
A melhor maneira de incluir a vitamina A no nosso dia a dia, é ingerir boas doses de óleo de fígado de bacalhau, porém, para muitos é difícil. Nos alimentos comuns do dia a dia dificilmente conseguimos boas doses de vitamina A, justamente a conversão do betacaroteno em vitamina A nem sempre acontece de forma eficiente. Então, existe a possibilidade de suplementação. Nesse caso, 10.000UI por dia é razoável, e pode ser feito em farmácia de manipulação. É sempre importante entender bem suas necessidades, pois como vimos antes, há possibilidade de intoxicação por excesso dessa vitamina.

Vitamina A (Retinol) para Pele e Cabelos


A forma pura da vitamina A é o retinol, pertencente à classe dos retinoides, que são compostos usados em cosmetologia principalmente porque possuem um poder antioxidante. São incorporados principalmente a cremes e a óleos corporais.

Pesquisas indicam que a vitamina A ajuda na regeneração da pele, combatendo os sinais comuns do envelhecimento da pele. Com o tempo, a pele vai perdendo colágeno e a sua capacidade de manter a flexibilidade, elasticidade e firmeza naturais. Mas o retinol ajuda a pele a reter água e a se recuperar, ficando com uma aparência melhor. Além disso, o fato de favorecer a regeneração celular cutânea é bom porque torna a pele sensível de pessoas mais velhas menos suscetível a lesões.

A vitamina A também penetra na pele e normaliza o processo de queratinização, deixando a pele lisa e macia, reduz o espessamento da epiderme, normaliza a pele ressecada e reduz a escamação do couro cabeludo.

A vitamina A ajuda no tratamento da acne e a remover as manchas da velhice. A falta da vitamina a deixa os cabelos ressecados e opacos, piora os problemas de caspa e prejudica o crescimento dos fios.

fonte
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário